acreditação, laboratório clínico, reconhecimentoHá um grande movimento dos laboratórios clínicos brasileiros na busca pelo reconhecimento e a acreditação. Tem reforçado muito a motivação para tal a Resolução da  ANS que estabelece que a agência divulgará quais os serviços de saúde já foram  acreditados e que têm a qualidade reconhecida – Resolução Normativa de n˚267, da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) de agosto de 2011.  Como essa resolução, passará a ser de conhecimento dos compradores de serviços e da comunidade, implica diretamente no posicionamento dos laboratórios no mercado e na competitividade dos que prestam serviços para a saúde suplementar.

Outra motivação importante que os laboratórios têm demonstrado é a obtenção do reconhecimento, ou seja, tornar-se um laboratório acreditado.

Acreditação é um processo de avaliação externa, periódica, da estrutura, processos e resultados de uma empresa, organização ou instituição em relação a padrões ou requisitos da qualidade aceitos no Brasil e em outros países, que tem como objetivo a melhoria contínua da qualidade dos serviços oferecidos. É importante destacar que a avaliação externa pela Acreditação é um processo Voluntário, Confidencial, Independente e Periódico.  (Norma PALC 2013)

A melhor maneira de atingir a meta da acreditação é cuidar do desenvolvimento organizacional do seu laboratório. Avaliar amplamente e com método, identificar os problemas, adotar ações corretivas representam os passos seguros para obtenção dos melhores resultados. Você poderá realizar esses processos com sua própria equipe, ou contratando um consultor externo, dedicado a auxiliar no desenvolvimento organizacional.

Para planejar a realização de melhorias, é preciso:

  • Avaliar o laboratório como um todo;
  • Levantar dados;
  • Definir problemas, objetivos e metas;
  • Levantar os dispositivos e normas da legislação pertinente;
  • Levantar os padrões de qualidade existentes;
  • Estabelecer modos de atender à legislação e aos padrões.

A melhor forma na atualidade de fazer essas avaliações é realizar auditorias internas, por meio de um checklist. Você poderá verificar como se encontram suas instalações e processos segundo as “Listas de Verificação” das normas dos programas de acreditação, ou da RDC 302/2005 da ANVISA. Fazendo dessa maneira irá verificar se o laboratório atende a cada um dos requisitos apresentados na lista de sua escolha, tornando compreensível a situação em que se encontra e objetivamente o que precisa ser cuidado.

Realizar uma auditoria interna é conhecer e destacar as oportunidades de melhorias. A partir daí deve-se estabelecer o Plano de Ação Corretiva para as não conformidades encontradas, atuar e elevar o patamar de desenvolvimento do laboratório.

São desfechos esperados quando você realiza auditorias internas

1- Profundo e ampliado conhecimento do laboratório e seus processos;

2- Operações mais eficientes e efetivas;

3- Maior habilidade em reconhecer e reduzir erros;

4- Maior chance de atender às expectativas do cliente;

5- Maior chance de sucesso nas inspeções da Anvisa e entidades de acreditação;

6- Atendimento sustentado aos objetivos da qualidade.

A conquista do reconhecimento e a acreditação devem ser metas de todos os laboratórios que assim poderão demonstrar a seus clientes o quanto são confiáveis. Esforços nesse sentido são louváveis e os primeiros passos devem ser na adequada avaliação do laboratório, que pode começar pelas auditorias internas.

gestão da qualidade nos laboratórios clínicos